Buscar
  • William Salles

DDS - Por que o DDS que você realizou será esquecido?


Você já parou para calcular por quanto tempo uma pessoa se lembra do que foi tratado em um DDS - Diálogo Diário de Segurança? Saberia dizer também por que alguns DDS ficam mais marcados na memória do que outros?

Estudos científicos indicam que, após 72 horas, os adultos retêm apenas 10% de toda a informação que ouviram. E a lembrança está ligada apenas aos 15 primeiros minutos do que foi dito.

Para ajudá-lo, preparei um guia completo que fará com que você turbine seu DDS – Diálogo Diário de Segurança, e a informação seja realmente lembrada pelos trabalhadores. Veja também o artigo que explica por que as pessoas não respeitam as regras.

Se bem usado, o DDS pode ser muito valioso para prevenir acidentes no ambiente de trabalho. Porém, é muito comum vermos esta ferramenta sendo usada de uma forma não tão eficiente.

Assim como todo técnico de segurança, participar de DDS é uma rotina para mim, e, ao longo dos anos, pude me deparar com erros muito comuns que deixavam os DDS monótonos e desinteressantes para quem participa.

É muito comum o DDS, que conforme o próprio nome diz, deveria ser um diálogo, ser transformado em uma palestra onde somente uma pessoa fala e as outras escutam. Outro erro comum é prolongar em muito o tempo do DDS ou até mesmo usar o espaço para tratar de assuntos que não sejam de segurança, meio ambiente ou saúde.

Observando estas e outras falhas, resolvi trazer para você dicas importantíssimas que tornarão seus DDS mais atrativos e gerarão resultados reais para reduzir acidentes de trabalho.

Além disso, você também verá como realizar um DDS sem precisar ser um expert em segurança.

Veja neste artigo:

- Objetivos do DDS

- Como deve funcionar

- Como fazer para dar qualidade ao DDS

- Hora do DDS - o que fazer?

- Como saber se o DDS está dando resultado

- Tenho dificuldades de falar em público. O que fazer?

- VEJA TAMBÉM O GUIA COMPLETO PARA PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA DO TRABALHO -

OBJETIVOS DO DDS

Primeiramente, é fundamental entendermos os objetivos de um DDS:

1º Trocar conhecimentos e experiências sobre prevenção de acidentes;

2º Aumentar a percepção de riscos dos trabalhadores;

3º Relembrar à força de trabalho os riscos envolvidos na atividade que será executada naquele dia e as medidas de proteção existentes;

4º Desenvolver cultura de segurança;

Outra informação que você precisa compreender é que o DDS não deve ser realizado de maneira onde apenas uma pessoa aborde o assunto do dia. Trata-se de um DIÁLOGO, e portanto, deve ser um momento onde todas as pessoas interajam.

E por que?

Aí vai a #dica de ouro nº 1: A razão está na psicologia. Estudos apontam os seguintes dados:

  • Após 72 horas, os adultos retêm apenas 10% da informação que ouviram, e a lembrança está ligada aos 15 primeiros minutos do(a) DDS/palestra/treinamento.

  • Porém, se o assunto for discutido, dialogado e simulado/praticado, a informação lembrada após as 72h pode chegar a 85%.​

Quando não estamos participando diretamente do(a) DDS/palestra/treinamento, nossa mente, buscando otimizar energia, acaba relaxando e não dando a devida atenção ao assunto, prejudicando na memorização da informação.

Portanto, para que o DDS seja uma ferramenta realmente eficiente, e que a informação seja lembrada pelas pessoas semanas, meses ou até anos depois, é extremamente importante que os trabalhadores participem do DDS.

“Você se esquece daquilo que escuta; você se lembra daquilo que vê; você entende aquilo que faz.” ~ T. Harv Eker​

COMO DEVE FUNCIONAR

O DDS deve ser realizado de forma rápida (duração de tempo entre 5 e 15 minutos ), objetiva e agradável, através de um "bate-papo " onde todos possam expor suas ideias, conhecimentos e experiências sobre o assunto abordado.

Pode ser realizado no início do turno, no início de uma atividade de alto risco ou em algum momento que julgar necessário.

Se o grupo de pessoas a ser trabalhado é grande, divida-os em grupos menores, pois assim será mais fácil todos participem (ideal até 7 pessoas por grupo).

Frequência : Desejado que ocorra 1 vez por dia .

#Dica de ouro nº 2 : Se os acidentes em sua empresa estiverem acontecendo mais no período da tarde, proponha que o DDS seja realizado antes da volta do almoço . Ou, se os acidentes estiverem ocorrendo com mais frequência em um determinado horário, sugira a realização de um DDS pouco antes desta hora.

​​

COMO PLANEJAR SEU DDS

Planejamento é o principal fator para a realização de um bom DDS. Por mais que a pessoa seja boa no improviso, é muito importante pensar em algumas questões antes de “pegar no microfone”.

Para ajudá-lo, preparei um checklist com dicas para você se basear na hora montar o seu DDS.

Aplicando estas #DICAS você estará apto a realizar um excepcional DDS:

HORA DO DDS - O QUE FAZER?

1º Chame as pessoas para que se reúnam próximas a você;

2º Realize um “quebra gelo”. Faça uma piada ou algo do tipo para “quebrar o clima” e atrair a atenção das pessoas.

Pergunte às pessoas qual tema foi discutido no DDS anterior (a repetitividade é importante para memorização da informação).

4º Comente sobre o tema do assunto que será discutido.

5º Conduza o DDS através de perguntas relacionadas ao tema, fazendo com que os participantes se posicionem de maneira ativa no diálogo.

6º Incentive os participantes a trazerem suas experiências. Pergunte sobre como eles acham que o tema se aplica ao dia-a-dia deles.

7º Conclua relembrando os principais pontos discutidos

Nota: Não é necessário que você domine completamente o assunto. Você deve apenas coordenar a discussão e estimular o grupo a debater sobre o sobre o tema do DDS.

COMO SABER SE O DDS ESTÁ DANDO RESULTADO:

#Dica de prata 1 - Avalie se as pessoas estão participando. Caso não estejam, reavalie seu planejamento. Veja por exemplo se os temas estão condizentes com o público

#Dica de prata 2 - Ao final do DDS, aplique um “teste” de aprendizado. Esta é uma maneira de avaliar se a informação do DDS foi entendida.

#Dica de prata 3 - No dia-a-dia, verifique se o assunto abordado está sendo aplicado na prática. Caso você identifique que no dia-a-dia da operação estejam ocorrendo desvios de segurança relacionados a temas já tratados em DDS anteriores, traga-os novamente para serem abordados nos próximos DDS.

TENHO DIFICULDADES DE FALAR EM PÚBLICO. O QUE FAZER?

Nervosismo:

Primeiramente, é bom deixar claro que todo mundo, em algum momento na vida, já ficou nervoso na hora de falar em público. Normalmente esta preocupação está relacionada ao receio do discurso não ser bem aceito pelas outras pessoas.

Se você ainda está tendo esta dificuldade, tenha em mente que você está apenas defendo uma ideia, não você mesmo. Se uma ideia não é bem aceita não significa que isso é uma negativa para o seu lado profissional.

Evite também o uso de laser, caso você seja do tipo que treme a mão ao falar em público, pois as pessoas podem perceber que você está tremendo e você pode ficar ainda mais nervoso.

Timidez

Muitas pessoas associam de forma errada a timidez à falta de habilidade de falar em público. A pessoa pode até ser reservada, mas caso ela se articule bem, vai falar bem também em público. Os extrovertidos falam bem pois naturalmente falam mais e consequentemente se expõem mais, ou seja, é uma questão de PRÁTICA.

Busque também motivação interna para falar em público. Alimente em você um desejo de expor a opinião que você tem sobre algum assunto. Depois inicie falando para um grupo pequeno de pessoas. Conforme você for se sentindo mais confortável, aumente sua “plateia”.

Tenha em mente que é tudo uma questão de treino. Quanto mais você fala em público mais confiança você vai ganhando para falar novamente.

Ansiedade

A ansiedade pode atrapalhar muito na hora de iniciar um DDS/Treinamento/Apresentação. Isto normalmente está relacionado à falta de experiência. Portanto, antes de começar a apresentação, realize um “quebra gelo”. Conte uma história, converse com as pessoas, assim será possível ganhar o que a gente chama de "rosto amigo", que são as pessoas que você vai buscar olhar durante a apresentação.

Falta de Concentração

O estado emocional influencia na atenção. Principalmente a ansiedade e o nervosismo, mas principalmente se a pessoa é pega de surpresa.

Portanto, prepare-se e estude bem sobre o tema da sua apresentação. Cuide também da sua alimentação e do sono. Estar com aquela fome ou com aquele sono atrapalha a concentração de qualquer um.

CONCLUSÃO

Como vimos neste artigo, alguns passos são muito importantes para que o seu DDS se torne memorável e que dê resultados reais para prevenir acidentes em sua empresa.

Lembre-se que o DDS precisa ter a participação e envolvimento de todos, pois só assim você fará com que as pessoas realmente se conscientizem sobre os riscos.

- VEJA TAMBÉM O GUIA COMPLETO PARA PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA DO TRABALHO -

Inscreva-se no blog e fique por dentro das novidades:

Você também pode compartilhar este artigo nas redes sociais:


979 visualizações